Semancol

Decidi fazer uma sketch com um remédio que é recomendado desde sempre, para todas as pessoas de todas as idades, que precisam ter um pequeno (ou grande) choque de realidade. A dose e o tempo de tratamento vai de acordo com a necessidade ou com a gravidade da situação. Suspenda o remédio em caso de desaparecimento dos sintomas.

Semancol2

Quer mais? Me acompanhe no Tumblr e no DeviantArt.

*Estou aprendendo a usar o N900 pra desenhar.

Não alimente os trolls

Tem um fato que aconteceu na internet que eu, particularmente, me senti incomodada: Carolina Dieckmann notificou o Google para deixar de indexar os sites que tenham exposto suas fotos na internet. A galera que está mais acostumada com o blog sabe o quanto a burrice me incomoda nas pessoas. E sabe que eu não condeno a ignorância e sim a idiotice assumida dos seres humanos desse grão de areia do universo que pretensamente chamamos de planeta.

É impressionante que, depois da Cicarelli, tanta gente ache que pode excluir completamente qualquer conteúdo da internet, como se fosse formatar um HD gigante e coletivo que, na teoria, salvaria em si todo o conteúdo da rede mundial de computadores. E é mais impressionante ainda que celebridades de talento duvidoso tirem fotos desse cunho (ouvi dizer que em uma das imagens aparece o filho da Carolina) e deixem armazenadas numa mídia de tão baixa confiança: o HD de seu computador pessoal. Não que exista alguma mídia de confiança plena, mas não ter um mísero HD externo pra armazenar conteúdo pessoal é pedir pra tomar na cara. Eu sou da opinião que se tu não sabe usar alguma coisa, tu pergunta pra quem sabe. Ou seja, se tu não sabe usar um sistema operacional sem pegar vírus, ou instale Linux e lide com isso, ou tente deixar o mínimo de informação pessoal salva em um lugar que tu sabe que, eventualmente, vai pra assistência técnica.

Pra comparar, vamos usar o caso que aconteceu recentemente com Laerte. Os ladrões invadiram a casa dele, roubaram até mesmo o backup e foram embora. Nesse caso não há muito que se possa fazer, afinal, até o plano B foi sabotado. Mas no caso da Carolina, ela foi mais do que amadora. Ela tirou fotos sensuais de si mesma, armazenou em seu computador e o mandou, mais tarde, pra assistência.

Eu mesma, na época em que trabalhei formatando computadores alheios, tive a oportunidade de lidar com dados pessoais de muita gente. E é pior ainda quando é necessário limpar arquivo por arquivo de vírus e afins. Eu tive o desprazer de ver muita coisa escabrosa nesse meio tempo, mas jamais divulguei nada e nem saí por aí espalhando esse tipo de coisa aos quatro ventos. Afinal, faz parte da ética profissional não divulgar esse tipo de coisa, pois além de ser crime, é totalmente desnecessário. O indivíduo que espalhou as fotos dela merece a condenação, sem dúvida alguma. Mas apesar de tudo, é importante não dar oportunidade para outras pessoas agirem. Se tomamos cuidado para não sermos assaltados, porque não tomar cuidado para que nossas informações pessoais não sejam vazadas por aí? Nisso, acredite, pouca gente pensa.

As pessoas tem dificuldade de aceitar que a época do “fio do bigode” já passou. É claro que ainda existe gente de bem, que trabalha de forma honesta e ética. Só que esse grupo é tão seleto e esparso, que é melhor agir com o pé atrás pra evitar esse tipo de situação. Eu sou uma pessoa bastante desconfiada e só dei crédito pra pouca gente na minha vida. E quem tem, valoriza, porque depois de perder não existe mais volta. E por viver assim que eu cada vez menos tenho me incomodado com gente de má índole e mau caráter.

Infelizmente, Carolina foi vítima de pessoas. E quanta gente por aí ainda é vítima da famigerada Engenharia Social, ou seja, que dá de mão beijada todas as informações que lhe são pedidas sem nem pestanejar? Gente que não desconfia que bancos não pedem dados via e-mail, que o governo não solicita informações pessoais em outros meios que não sejam seus sites (embora ainda enviem senhas cadastradas ao usuário em plain text) e que uma empresa séria jamais usa de meios cotidianos para entrar em contato com o seu cliente? Se uma empresa ligar no seu telefone e lhe pedir que fale seus dados pessoais, sabendo que tu já é cadastrado com ela, não informe nada. Se eles tem seus dados, quem tem que ditar seu CPF e nome da mãe completo são eles e tu apenas diz se está correto ou não. Afinal, tem gente esperta o bastante pra simular os barulhos típicos de um call center no fundo da ligação e passar o trote nos desavisados da vida.

Não quero aqui estimulá-los a viver com mania de perseguição. Só quero, através dessa falha da Carolina e de tantas outras pessoas antes dela, que vocês tomem mais cuidado com seus dados pessoais e com seus arquivos armazenados em seu computador. Não dê chance ao azar, não dê oportunidade para se incomodar. Quem gosta de problema é professor de matemática, pois de resto, ninguém mais gosta. E arranjar sarna pra se coçar é coisa de cusco abandonado, portanto, evite a fadiga e tome suas precauções para viver com uma qualidade de vida ainda superior à que tu já tens.

Como colocar corretamente os trilhos de uma cortina

Afinal, não é como se você tivesse nascido sabendo colocar uma cortina. Eu também não sabia, até o dia em que tive que colocar uma na minha janela sem a supervisão da minha mãe. É crianças, morar sozinha tem as suas mazelas e é preciso ser forte pra aguentar.

Tá? Façam assim e economizem duas horas de gambiarras desnecessárias e tenham a possibilidade de dormir antes da meia noite. Viu só? Se até eu consegui, qualquer um consegue:

Bebidas para o frio

Como todos devem saber (mas me sinto compelida a relembrá-los), todos os autores deste blog moram no Rio Grande do Sul. Dois de nós (eu e Édipo), moramos no pedaço mais filho da puta – em termos climáticos – desta província, ou seja, Caxias do Sul. Sendo assim, para nós dois especialmente, o inverno chegou antes. Desta forma, eu já comecei a recapitular boas bebidas para dar aquela esquentada nas baixas temperaturas que teremos de enfrentar até dezembro. Quem quiser vir morar neste “pedacinho da Europa”, saiba que temos apenas duas estações: inverno e pré-inverno.

Nescau com Domeq

Ingredientes:
1 caneca de leite
3 a 4 colheres de sopa de Nescau (testei com o normal, nunca experimentei se fica bom com o light)
2 a 3 colheres de sopa de Domeq

Modo de preparo:
Esquente o leite a uma temperatura que se possa tomar. Após, misture o Nescau com o leite numa coisa que se possa chamar de mistura homogênea, ou seja, nada de bolinhas. Depois, acrescente o Domeq e vá pra perto da fonte de calor de sua preferência (estufa, aquecedor, lareira, cobertas, namorada(o), esposa(o), peguetz, etc).

Café preto com Graspa

Antes de mais nada, aqui na colônia a gente chama de Graspa. Se o nome é outro na sua região, por favor, contribua para enriquecer nossa cultura inútil nos comentários. Eu realmente vou gostar.
Quem cresceu nas regiões colonizadas por italianos, ou sua família tem descendência italiana, deve ter tido aquele avô (porque vó raramente fazia isso), ou aquele tio que te dava um copo de café preto com um pouquinho de graspa dentro “pra esquentar”. E realmente funcionava, chegava até a dar uns calorões. Aí a vovó jamais deixava a gente tirar as blusas, senão iríamos ficar seriamente doentes. Deve ser por isso que hoje minha mãe mantém as bebidas no lugar mais alto da estante.

Ingredientes:
Café preto passado na hora (aí a marca vai do gosto do ser preparante)
Uma dose de Graspa (UMA dose, viu?)

Modo de preparo:
Com o café passadinho e ainda fumegando, coloque-o numa caneca de sua preferência e após, adicione a graspa. Você pode adoçar se quiser. E como dica, pode consumir um chocolate meio amargo junto, que vai ficar uma belezura.

Logo haverá uma segunda edição, porém preciso testar algumas receitas antes de postar aqui. E se eu sobreviver a elas, vocês terão mais iguarias líquidas para apreciar no inverno que se aproxima.

That’s all, folks!

Aviso aos profissionais da área de construção civil

Economizar uns metros de ferro pode custar caro depois. Tipo uma estadia no hospital porque seu inquilino quebrou a bacia enquanto tentava descer a maldita escada.

Já vi em mais de 2 prédios esse mesmo trabalho porco. Aprendam FÍSICA urgentemente.

Grata

Vida de Nerd – Limpando o teclado

Pensa num teclado sujo. Com restos de comida, restos de células mortas e outras secreções humanas e pó. Muito pó e ácaros. Pensou?

Agora veja mais de perto a ode ao refluxo estomacal:

Quando for remover as teclas COM CUIDADO, lembre de colocá-las na mesma posição em que elas estavam no teclado, pra você se lembrar onde encaixá-las depois:

Agora pegue um pincel e limpe muito bem. Recoloque as teclas COM CUIDADO no teclado novamente, seguindo o modelo da foto acima e pronto! Pode ser que nos primeiros dias o teclado fique um pouco duro, mas depois melhora bastante. Se você puder, dê este serviço ao estagiário mais próximo, ele ficará encantado!

NOT!

Eu bebo e estou vivendo…

tem gente que não bebe e tá morrendo!!

Pra comemorar a minha pseudo-vitória sobre a sinusite (porque ainda estou tossindo e liberando o simbionte canarinho que vive em meus seios faciais), vou postar por aqui uma tradução de um e-mail muito bala que recebi hoje.

“Para meus amigos que adoram uma taça de vinho e para aqueles que não gostam também:

Como Benjamin Franklin dizia:
No vinho há sabedoria
Na cerveja há liberdade
Na água há bactérias

Em um número de testes cuidadosamente controlados, cientistas demonstraram que se a gente beber 1 litro de água todos os dias, no final do ano teremos absorvido mais de 1 quilo de Escherichia coli, (E. coli) – bactéria encontrada nas fezes. Em outras palavras, nós teremos consumido 1 quilo de cocô.

Entretanto nós NÃO corremos este risco quando bebemos vinho e cerveja (ou tequila, rum e outras bebidas alcoólicas) porque o álcool passa por um processo purificação que envolve fervura, filtração e/ou fermentação.

Lembre-se:
Água = cocô
Vinho = saúde

Por isso é melhor beber vinho e falar como um idiota do que beber água e ficar cheio de merda. Não há porque me agradecer ao lhe trazer esta informação, pois estou fazendo isso como caridade.”